Bolo húmido de ananás da minha mãe [nova versão]

A minha mãe adora este bolo de ananás. Quando lhe pergunto que bolo quer que lhe faça, invariavelmente, fala-me deste. Gosta do caramelo, do ananás (que vai desaparecendo), do facto de ser um bolo húmido... Sim, é um bolo ótimo. Pessoalmente, gosto mais da versão que também leva coco. Pus-me a pensar se seria possível fazer um bolo que ela gostasse ainda mais do que deste. Para isso, teria de ter muito ananás e ser húmido. Além disso, não queria que tivesse muito bolo, queria essencialmente ananás. Pois, consegui! Encontrei um rival à altura do meu bolo de cenoura. Só sobrou uma fatia para tirar a foto. Mais um bocadinho e não havia foto.

Salada de tomate e requeijão com molho vinagrete

Lembro-me de em miúda ir ao quintal dos meus avós e comer tomates lá. Era só apanhar, passar por água e comer à dentada. Às vezes, levava uma faca para lhe dar uns golpes e sal para meter no meio. Depois, ia tirando os gomos e comendo. Fazíamos o mesmo com as cebolas. 
Aqueles tomates tinham um cheirinho incomparável. Quando compro tomates, cheiro-os sempre. No outro dia, encontrei no supermercado uns que cheiravam bem e resolvi comprar para fazer esta salada, tão simples mas tão deliciosa. Soube-me muito bem, foi o meu jantar, mas aguardo ansiosamente pelo verão e pelo que virá da horta do meu pai.

Como fazer um molho vinagrete simples e rápido?

Está a chegar o bom tempo e começamos a ter vontade de comer mais saladas e outros pratos mais frescos, não é? Hoje decidi explicar como podemos fazer um molho para saladas muito simples e rápido, um vinagrete ou uma vinagreta. Faço estes molhos sempre em frascos, é muito prático, basta juntar todos os ingredientes e agitar bem.
Uma vez que eles vão ser comidos em cru, não são cozinhados, é essencial usar ingredientes de qualidade. Um bom azeite extra-virgem faz toda a diferença, assim como o sal. Nas saladas uso sempre flor de sal, que devemos comer crua (não deve ser cozinhada). Neste caso, usei flor de sal com uma mistura de algas (já aqui falei dos imensos benefícios das algas na nossa alimentação). A Tok de Mar, uma marca de Ílhavo, produzida pela ALGAplus), tem flor de sal com alface-do-mar e flor de sal com mistura de algas, a que usei nesta receita e que é ideal para massas, arroz e omeletes. Além disso, ambas são ótimas para saladas, pratos frios, peixe e molhos. A Tok de Mar tem também sal marinho tradicional com mistura de algas para usar nas receitas em que o sal é cozinhado. 
Para bem da sua saúde, use sempre sal marinho e não sal refinado. Temos em Portugal muito sal e de excelente qualidade.


Beringelas recheadas com bacalhau com natas


Cá está mais uma receita que vale muito a pena fazer. Fica deliciosa! Além disso, sabe e cheira mesmo a bacalhau com natas. No entanto, podemos comer sem culpa.

Queques de alfarroba com framboesas




 Cada vez gosto mais de farinha de alfarroba, adoro o aroma que deixa no ar quando os bolos estão no forno. Além disso, tem a grande vantagem de não ser tão amarga como o cacau. Experimentem!

Lentilhada de lulas

Não fui habituada a comer lentilhas. Aliás, acho que em Portugal não se comem muito, mas nem percebo a razão de não comermos esta leguminosa mais vezes. As lentilhas são um alimento rico em vitaminas e minerais, e pouco calórico. Além disso, entre outros benefícios para a nossa saúde, ajudam a diminuir o colesterol, previnem e tratam a anemia, e melhoram a saúde dos ossos.

Salada de esparguete de legumes com camarão e espargos

Este é um prato muito saboroso e saudável. Os legumes ficam muito crocantes. Eu não gosto dos legumes muito cozinhados, mas se gostar que eles fiquem mais moles, deixe-os cozinhar mais um pouco. Junte as ervas aromáticas que mais gostar.

Arroz de línguas de bacalhau com grelos

Este é o tipo de comida que a minha mãe mais faz e que eu me habituei a comer, são pratos simplesmente maravilhosos. Simples. Saborosos. Respeitam o sabor de cada ingrediente. No entanto, foi a primeira vez que fiz este prato. Mas fiz sem hesitação porque sabia que só podia ficar bom. Ainda por cima usei bacalhau da Liporfir, uma marca de Aveiro e que é, desde a semana passada, marca parceira do blogue. Aveiro é a terra do bacalhau, em mais lugar nenhum do mundo se come um bacalhau com natas como em Aveiro. Ora, na terra do bacalhau, temos de ter bacalhau de qualidade e a Liporfir é, desde 1994, uma marca de referência no mercado nacional. O bacalhau é comprado à Islândia e à Noruega, de onde vem ainda verde. Já na Liporfir, o nosso fiel amigo é seco e preparado para a venda. Na semana passada, tive a oportunidade de ver este processo nas instalações da empresa, na Gafanha da Encarnação, em Ílhavo. Muito obrigada a todos os que me receberam, foram super simpáticos! Deixo-vos algumas fotos.


Sabia que...?
O bacalhau contém altos teores de vitaminas A, E, B6 e B12, sódio, cálcio, fósforo, magnésio e de Ómega 3. Os ácidos Ómega 3, como o ácido alfa-linolênico, ácido eicosapentaenóico e o ácido docosahexanóico, são ácidos carboxílicos polinsaturados sem os quais o nosso organismo não funciona adequadamente. Este elemento possui um forte efeito protector para a saúde do coração e importante função no desenvolvimento de cérebro. O Ómega 3 melhora a concentração, a memória, as habilidades motoras, aumenta a motivação, diminui os triglicerídios, diminui a pressão sanguínea, previne o batimento cardíaco irregular, aumenta a fluidez do sangue e ainda neutraliza o stress.

Bolachas de aveia, cacau e coco rápidas [sem açúcar]

Uma receita rápida, simples e deliciosa. Tenho de confessar que as bolachinhas desapareceram num instante. Comi-as todas assim que saíram do forno. Apetecia-me algo doce, mas não queria passar muito tempo na cozinha. Comecei a juntar os ingredientes e deu nisto - estas bolachas deliciosas, crocantes por fora e mais moles por dentro.


Cheesecake fingido de morango


Uma sobremesa saudável, rápida, fácil e deliciosa. Na verdade, também é ótima para o pequeno-almoço ou lanche.

Além do tacho e do salazar #5

Retomando uma das rubricas mais antigas do blogue, em que falo de utilidades para a cozinha, cá está mais uma - um cortador de legumes que mais parece um afia-lápis. Já vos falei aqui do espiralizador para fazer esparguete de legumes (veja esta receita de esparguete de legumes com tomate seco e pesto de abacate e esta de uma salada de soba noodles com cenoura). No entanto, podemos cortar os legumes noutros formatos.

Além desta lâmina, que faz fitas, do outro lado, este afia tem outra lâmina para fazer juliana de legumes.

Tofu assado no forno com Vinho do Porto e esparguete de curgete

Já ontem aqui expliquei como preparar o tofu para ser cozinhado. Hoje deixo-vos esta receita deliciosa, tofu com Vinho do Porto, que pode acompanhar com o que quiser. Eu fiz um esparguete de curgete salteado em óleo de coco e gengibre fresco.


Como cozinhar tofu?

Até há pouco tempo, o tofu era algo completamente desconhecido para mim, pensava que era algo que só os vegetarianos comiam e não fazia ideia de como o cozinhar. Até que um dia decidi ler sobre como se cozinha e experimentar algumas receitas. A primeira receita que fiz foi um caril de tofu, cuja receita irei partilhar convosco, claro, e adorei.
Para quem não sabe, o tofu é uma espécie de queijo vegetal, feito com "leite" de soja. Podemos encontrá-lo nas mais variadíssimas formas, em blocos grandes ou mais pequenos, ao natural, fumado, seco, mole, duro... Também há tofu que já vem marinado. No outro dia, experimentei um que vinha já em molho de tomate e era simplesmente delicioso.

Por que devemos comer tofu?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...