Como arranjar espargos?

Dou hoje início a uma nova rubrica do blog: "Como se faz?"
A ideia surgiu porque, às vezes, perguntam-me como se faz isto e aquilo e também porque eu própria tenho curiosidade em saber algumas coisas e faço alguma pesquisa. O que escreverei nesta rubrica, aliás como eu todos os posts do blog, baseia-se, principalmente, na minha experiência, uma vez que a minha formação em cozinha não é assim tanta. Não quer dizer que seja a maneira mais certa de o fazer, mas é como eu faço e, claro, costuma resultar ou não a partilharia convosco.
Começamos com espargos. Gosta? É uma pena que sejam tão caros porque são, de facto, muito saborosos. Requerem algum cuidado, mas não são difíceis de arranjar, vai ver. Vou explicar como os poderá arranjar e cozer, mas também assá-los, grelhá-los, salteá-los.

Sabia que há espargos verdes, brancos e roxos? São estas as variedades principais, mas há mais de 300.
Sabia que os espargos brancos são desta cor porque são cultivados debaixo da terra, de modo a impedir o desenvolvimento da clorofila? Sim, aqueles verdes que se usam nos ramos de flores!
 
Passo 1: Comece por lavar bem os espargos em água corrente. Como são plantados em terras arenosas, podem trazer ainda areia.

Passo 2: Corte a parte mais dura do espargo: ao dobrá-lo vai perceber que ele parte logo acima da parte mais dura (onde tenho o dedo indicador). Também pode cortar com uma faca. Guarde as partes duras para sopas, por exemplo.

Passo 3: com um descascador e cuidadosamente para não os partir, retire a pele dos espargos. Retire bem os "nozinhos" do caule, sem tocar nas pontas (tire apenas dos 3/4 de baixo).

Superalimentos #4 [Trigo-sarraceno]



Trigo-sarraceno

Ao contrário do que o nome indica, o trigo-sarraceno (ou trigo-mourisco) não é trigo nem sequer um cereal. Trata-se de uma planta da família do ruibarbo e das azedas, logo não tem glúten.

O trigo-sarraceno é, em tamanho, semelhante ao grão de trigo, mas apresenta uma forma triangular única. Para ser comestível, a casca exterior tem de ser removida. Pode comprar em grão, flocos ou já em farinha.

Este pseudo-cereal, tal como a quinoa, pode ser servido como acompanhamento e pode, por exemplo, substituir o arroz. A farinha, por sua vez, é muito usada em bolos, panquecas, crepes, pão, etc.

Este ingrediente é uma ótima opção para pessoas com sensibilidade ou intolerância ao glúten. Além disso, contém mais proteína do que o arroz, o trigo ou o milho. Cada 100g de trigo-sarraceno contêm 13g de proteínas.

Bolo de maçã, limão e canela

Gosto muito de bolos com fruta e esta combinação da maçã com o limão e a canela é simplesmente deliciosa. Fiz este no sábado, mas ele desapareceu no próprio dia. Este bolo, em camadas, também fica muito bonito. Faça, vai ver que será um sucesso e desaparece num instante, tal como o meu.

Ingredientes:
4 maçãs (usei brancas)
5 ovos
1 1/2 chávena de açúcar
2 chávenas de farinha sem fermento
1 c. de chá de fermento em pó
1 limão (raspa e sumo)
 1/3 de chávena de óleo vegetal
  canela em pó q.b.
 

Salmão com molho teriyaki de laranja

 
 
Acho que já aqui disse que adoro salmão. Esta é mais uma receita deliciosa, rápida e saudável com este peixinho.

Ingredientes (serve 2):
Salmão:
2 lombos de salmão
pitada de sal
pimenta preta q.b.
sementes de sésamo q.b.

Molho:
2 c. de sopa de molho de soja
5 c. de sopa de sumo de laranja
1 c. de chá de amido de milho
Arroz:
arroz thai ou basmati
pau de canela
4 sementes de cardamomo

Couve-flor gratinada com queijo parmesão


Adoro os acompanhamentos mais comuns, principalmente arroz e massa, mas nem nunca nem sempre. Às vezes, não quero comer hidratos e atiro-me aos legumes, mas também não precisam de ser insípidos. Esta couve-flor fica deliciosa!

Ingredientes:
couve-flor
pimenta branca
queijo parmesão

Antes de rapar o tacho...

Coza a couve-flor em água (sem sal porque vai usar um queijo com sal). Quando estiver cozida, escorra-a e coloque-a num tabuleiro de forno. Tempere com a pimenta moída na hora e rale o queijo por cima. Leve ao forno até o queijo gratinar e ficar douradinho.

Papas de quinoa e chia com côco e canela


Para quem procura alternativas saudáveis e nutritivas para o pequeno-almoço: a quinoa é rica em proteínas, fibra e hidratos de carbono, tem um alto poder de saciedade e não tem glúten, tornando-se uma ótima sugestão para a primeira refeição do dia. Nesta receita, juntei a canela para dar intensificar o sabor e o côco ralado para adoçar e dar alguma textura. Eu fiz a receita com água (porque deixei de consumir leite) e ficou muito boa, mas pode usar leite. Se quiser ler mais sobre a quinoa ou ver mais receitas com este alimento, veja aqui.


Ingredientes:
1 chávena de quinoa
2 chávenas de água
1 c. de chá de canela em pó
1 c. de sopa de sementes de chia
4 c. de sopa de água
2 c. de sopa de côco ralado desidratado
lascas de côco para decorar

Folar de Páscoa folhado

 
  Este ano, decidi experimentar uma nova receita para a Páscoa. Segundo li, este folar folhado ou de folha é típico do Algarve. Na minha terra, o folar é salgado, com carne, mas quis experimentar este folar doce algarvio e posso garantir que é muito bom. Experimentem! Já estou a achar que o fiz cedo demais, vou ter de fazer mais até à Páscoa. A receita veio daqui e foi um pouco adaptada.
Desejo a todos uma Páscoa docinha!


Ingredientes:
560g de farinha sem fermento
25g de fermento de padeiro fresco ou 11g de fermento seco (usei seco)
sumo de 1 laranja
75ml de leite amornado
120g de manteiga derretida
1/2 cálice de aguardente
3 colheres de sopa de açúcar branco
1 colher de chá de erva-doce em pó
1 colher de sopa de canela
1 ovo médio
1 pitada de sal
 
manteiga derretida
manteiga cortada em cubinhos
mel
açúcar amarelo
canela em pó
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...